Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

Blog

SHOW MANIMAL: MINIMAL E ANIMAL!!!

18.11.2005 por Carito

Ainda estou me recuperando do impacto da força motriz do show de Edu Gomez na Casa da Ribeira, dentro do Projeto Cosern Musical, na quarta-feira, 09 de novembro. Sou suspeito pra falar. Mas foi um show de guitar heroe que não nasceu hoje. Ainda lembro de Edu arrasando com a “Banda Z” em 1988, em um festival na Cidade da Criança: Edu já misturava funk com hard rock quase por osmose, virtuose com alma, rock com personalidade mais do que suficiente para convidá-lo a entrar para a banda Modus Vivendi – parceria que se iniciou e nunca mais parou… Hoje me orgulho mais ainda desse parceiro poelétrico que sempre se mostrou longe e perto, hermeticamente aberto, tradicional e moderno, verão e inverno. Obrigado parceiro, pelo convite para participar desse verdadeiro concerto instrumental de rock fusion. Parabéns a Edu e a toda a banda!!! Como roteirista e diretor, junto com Michelle, gostaria de agradecer a todos que participaram dessa empreitada rockolística, na apote-ótica da cada um. Foi um show direto, enxuto… visualmente minimal para deixar o som animal ao máximo (a foto acima é de Rodrigo Cruz, do site Rock Potiguar www.rockpotiguar.com.br ). E quero destacar aqui o maravilhoso texto da nossa amiga e escritora paraibana-potiguar Clotilde Tavares, que poeticamente falou sobre os 4 elementos, pontuando o show em grande estilo:

OS QUATRO ELEMENTOS

Uma gota de cristal rebrilha na superfície de uma rosa branca e nela encerra um mundo. Gota e oceano. Rios subterrâneos perfurando os pilares graníticos da terra. Cataratas celestes derramadas em chuva. Lago plácido, mar turbulento. A Água une, mistura, dilui fronteiras, apaga contornos. Dilúvios de verão e chuvas suaves da primavera, refrigério azul das dores humanas, suor, sêmen, saliva, lágrima, linfa, plasma, água do batismo e da comunhão, preenche o cálice sagrado do coração dos homens.

Nas profundezas do planeta, nas arcadas do mundo, no centro brilhante da minha substância e nas veias por onde flui o metal, reside a minha força. Sou a Terra das sete luzes, dos trabalhadores subterrâneos, dos talismãs enterrados, do eixo magnético que orienta o mundo. Sou húmus, argila, montanha, deserto, poeira. Quando estremeço, as colunas do mundo se abalam e homens e cidades desaparecem nas minhas entranhas famintas, mas é no meu seio doce e quente que germina a semente que alimenta os homens e é para mim que eles voltam no repouso definitivo da Morte.

Fiat Lux. O espírito divino incendeia o universo. A cintilante majestade das estrelas se alimenta da tua substância ígnea e resplandecente. És a energia que consome e transforma a matéria, símbolo de sapiência, dourado fruto nas mãos de Prometeu, raio, trovão, chama, lume secreto das lareiras, vela votiva, sol do meio dia, luz dos citocromos. Como a Fênix, nos banhamos em tuas vivificantes chamas para nascer outra vez. Porque tu és o Fogo!

Da mente Universal, o primeiro alento cria e dá forma às coisas ao se expandir, e as destrói, no movimento contrário. Nuvem instável, vapor passageiro, brisa, furacão, grito, pensamento que libera, vontade que emancipa, decisão que liberta, suspiro criativo, sopro divino. Universo em expansão, Big Bang, Excalibur inauguradora dos impérios. Ar.

Beijos
para
Clô
que
não
pára
lida
daqui
para
a
Para
iba…

Carito

Deixe seu comentário

Feed RSS

Arquivos

Leia também

  1. Adriana Karnal – Poemas
  2. Ailton Medeiros
  3. Alex Medeiros
  4. Alice Ruiz
  5. ananomundo
  6. Antonio Cicero
  7. Antonio Miranda
  8. Arnaldo Antunes
  9. Arnaldo Baptista
  10. Arrigo Barnabé
  11. Arthur Nestrovski
  12. As palavras têm sabor
  13. Atire no Dramaturgo
  14. Aventuras do Hammer
  15. Balaio Porreta 1986
  16. Bar do Bardo
  17. Bicho Esquisito
  18. Bloco de Notas
  19. Blog de Bordo
  20. Bruna Beber
  21. Cabelos de Sansão
  22. Caminhar
  23. Canto de Página
  24. Carla Bruttini
  25. Carlos Reichenbach
  26. Casa das Musas
  27. Cefas Carvalho
  28. Cep 20.000
  29. Chacal
  30. Climerio Ferreira
  31. Contracampo
  32. Coquetel Molotov
  33. Cosmunicando
  34. Cronópios
  35. Da lama ao caos
  36. Descobertura
  37. Diário do Tempo
  38. diariodoimproviso
  39. Digestivo Cultural
  40. Disruptores
  41. Dissonancia
  42. DoSol
  43. E, Terna Luz
  44. Edu Gomez
  45. Ellenismos
  46. Em Palavras
  47. Escritoras Suicidas
  48. Escritos de Ada
  49. Escritos de Alice N.
  50. Escrituras Sangradas
  51. Espelunca
  52. Esto no es una revista
  53. EU VOU!
  54. ex-Socialistas, ex-Sociólogos, ex-Sociopatas
  55. Fabrício Carpinejar
  56. Férias no inferno
  57. Fernando Catatau
  58. FFF
  59. Flávio Freitas
  60. Flor de Craibeira
  61. Franklin Jorge
  62. Frederico Barbosa
  63. Gabriel Novaes
  64. Grande Ponto
  65. Grupo Casarão de Poesia
  66. I Poeti Nomadi
  67. Jorge Mautner
  68. Lado (R)
  69. Lama Fértil
  70. Leonardo Sodré
  71. Loba
  72. Lume Filmes
  73. Luz de Luma
  74. Macário Campos
  75. Mad Dogs
  76. Marcelo Rubens Paiva
  77. Mário Ivo
  78. Maternidade do Texto
  79. Metamorfraseando
  80. Mudernage
  81. Mundo Fantasmo
  82. Museu de Tudo
  83. MUSEU VIRTUAL ABRAHAM PALATNIK
  84. Musica Potiguar Brasileira
  85. Nalva Melo Café Salão
  86. NaReDe.com/Civone
  87. Nariz de defunto
  88. Nicolas Behr
  89. O Carapuceiro
  90. O Fiasco
  91. O Inimigo
  92. o refúgio – sandra camurça
  93. O Teorema da Feira
  94. Obra-Total
  95. Os Poetas Elétricos
  96. Pablo Capistrano
  97. Paraíso Perdido
  98. Parece que foi assim
  99. Péricles Cavalcanti
  100. Plog
  101. Poema/Processo 1967
  102. poesia concreta
  103. Poesia Sim
  104. Poetas azuis paixões vermelhas amores amarelos – Blog de Jóis Alberto
  105. Poni Micharvegas
  106. Portal Rock Potiguar
  107. Potiguarando
  108. Putas Resolutas
  109. Querido Bunker
  110. Rede Potiguar de Música
  111. Revista Catorze
  112. Rita Machado
  113. Romério Rômulo
  114. Sebo Vermelho
  115. Senhor F
  116. SIBILA
  117. Simona Talma
  118. Suave Coisa
  119. Substantivo Plural
  120. Tanto Mar
  121. território potiguar
  122. Toca do Centauro
  123. Todas as palavras merecem um lugar
  124. Tom Zé
  125. Torquato Neto
  126. Uma Casa em Beirute
  127. uma historia à margem
  128. Umas & Outras
  129. UNS & UNHAS
  130. Vanessa Campos Rocha
  131. Versos deLírios
  132. Versos Poti
  133. Virada num Traque
  134. Viviane Mosé
  135. Vocabulário da Raça
  136. Zumbi escutando blues
  1. blog
  2. biografia
  3. modus vivendi
  4. os poetas elétricos
  5. vídeos
  6. na mídia
  7. contato

© Copyright 2010 design by DZ3. Todos os direitos reservados.